Buffet para Casamento, Festa Casamento e Festas em Geral no Mediterrâneo - Buffet Mediterraneo

CASAMENTO  JUDAICO – TRADIÇÃO E ELEGÂNCIA

CASAMENTO JUDAICO – TRADIÇÃO E ELEGÂNCIA

01/04/2021

O matrimônio é um momento sagrado e importante para os judeus. Em que há diferentes comemoração e animações! Confira aqui as dicas para realizar o seu casamento seguindo todas as tradições!

O casamento é um dos momentos mais importantes para os noivos, pois é a oficialização do seu matrimônio perante a comunidade e ter a benção divina. Isso não seria diferente com os casamentos judaicos, em que há diversas tradições necessárias para serem seguidas desde do noivado até o dia de dizer o tão esperado “sim”.

O NOIVADO

Além disso, vale ressaltar que o casamento tradicional judaico deve ocorrer apenas entre pessoas judias, seja por nascimento ou conversão. Se for a segunda opção. É necessário, o par não judeu converter-se para seguir a religião. Essa cerimônia é chamada de Giyur e segue três etapas: circuncisão para os homens, micvê e a aceitação dos 613 preceitos. Essa situação ocorre pela intervenção de um tribunal de três rabinos.

O noivado é um momento tão importante quanto o próprio matrimônio, pois é já é uma preparação para a oficialização da união Desse modo, os noivos assinam um tenaim (contrato), que é um texto redigido em um texto padrão assinado pelos noivos e com a presença de testemunhas. É importante ressaltar que as testemunhas não podem ser parentes dos noivos ou agregados da família. Esse procedimento geralmente é feito no noivado, mas pode ser realizado até mesmo no próprio dia do casamento.

É no noivado também em que há a escolha do tão esperado vestido de noiva. Em casamentos judaicos, a noiva sempre usa branco pela ideia de inocência e castidade. As noivas tradicionais não devem usar looks mais extravagantes e ousados.  Entretanto, cada vez mais as noivas estão flexibilizando essa parte da tradição, mas ainda há uma maior preferência por modelos clássicos. O bouquet e outro detalhe podem ser escolhidos pela noiva, mas há uma preferência por cores claras para combinar com o vestido branco.

Já as alianças escolhidas sempre devem ser sempre de ouro, fina e simples. Apenas no dia do casamento que deve-se gravar os nomes e do casamento do cônjuge. Outro detalhe interessante é que as alianças são usadas no dedo indicador. Além disso, a aliança deve sempre estar na mesma mão que escreve. Assim, se os noivos são canhotos, devem usar na mão esquerda e os destros na mão direita.

Outro detalhe importante são as datas. Casamentos judaicos não devem ocorrer nas datas comemorativas como o Pessach e o Ano judaico, pois são épocas mais reflexivas em que não é recomendado comemorações. É necessário evitar fazer a festa no sábado judaico ( inicia-se depois da meia noite de sexta e vai até sábado à noite), pois é um dia de descanso para a comunidade. Tirando essas restrições , todas as outras são permitidas.

Com aproximadamente  de do casamento, ocorre a cerimônia Uruf. Esse ritual consiste do noivo avisar a sua comunidade religiosa em que a data do casamento está próxima, pedindo bênçãos para o seu casamento. Depois ocorre a tradicional Kiddush, em que o noivo entrega vinho e alimentos para a sua comunidade religiosa e ao mesmo tempo deve ser consumida também pelos familiares e os noivos.

Há também a realização da cerimônia da quebra dos pratos. As mães dos noivos quebram pratos, como metáfora para cuidar do matrimônio, pois quando a porcelana é quebrada, ela não pode ser reparada, assim como certas atitudes podem destruir o laço matrimonial.

Outra cerimônia extremamente importante para os noivos é o Micvê. Esse ritual consiste em os noivos tomarem banho de forma separada para atrair bênçãos e energias positivas para o casamento.

Depois de acontecer todos esses rituais, os noivos ficam uma semana antes do casamento sem se verem.

O DIA DO CASAMENTO

Para os judeus, é necessário assinar o Ketubá, um contrato matrimonial em que discorre os direitos e deveres do marido e esposa. É necessário que ocorra na presença de dois homens judeus para que haja a sua legalização. Nesse momento, os noivos compreendem que compartilham laços físicos e espirituais.

O Ketubá é extremamente necessário para um matrimônio judaico!

O dia do casamento é marcado por jejum e orações, pois também é considerado o momento para pedir perdão a Deus por todos os seus pecados e começarem uma nova vida limpa. Ademais, os noivos não devem usar jóias ou objetos nos bolsos, pois devem desprender-se de itens materiais.

Ocorre a cerimônia Cabalat Panim, em que os noivos são recepcionados pelos familiares e amigos de forma separada. É um momento de rezar para os noivos ou para alguém que necessita, pois Deus está mais atento a atendê-los nesses momentos.

A cerimônia inicia-se  quando o noivo vai ao encontro da Chupá. A cerimônia é feita em uma tenda de 4 pilares com os lados abertos. Cada pilar representa  passado, presente, futuro e novo lar sendo formado.  Dentro da tenda ficam apenas os noivos, amigos próximos, familiares  e o realizador da cerimônia que os abençoa para um a vida próxima.

Não necessariamente o realizador é um rabino, também pode ser um pessoa bem próxima dos noivos ou um um ancião da família para conduzir a cerimônia.

A cerimónia inicia-se com a entrada do noivo indo em direção ao Chupá. No entanto, ele faz uma parada para vestir Kitel, um manto branco que lembra o noivo de não cometer pecados e ter a temência a Deus. Ele também serve como um lembrete da sua própria finitude perante a Deus.

Já a noiva dá entrada na cerimônia acompanhada com a música nupcial Boi Bershalom ou “Vá em paz”. Durante a marcha, a noiva fica com o rosto descoberto, mas ao chegar no altar tem o seu rosto coberto por um véu. Com auxílio da mãe e da sogra, a noiva gira 7 vezes ao redor do noivo representando, a criação do mundo em 7 dias e a formação de uma família. Depois  a noiva, fica ao redor do noivo, simbolizando o  novo caminho que vão trilhar juntos. É importante ressaltar o uso do kipá e talit, objetos sagrados que os noivos usam para lembrar a importância de Deus.

O véu é elemento importante para uma cerimônia judaica!

A FESTA

Durante a festa ocorrem diversas danças e outros símbolos religiosos como levantar os noivos nas cadeiras. Um ótimo local seria o espaço Alves Guimarães, em que há uma estrutura totalmente eficiente para que o casamento saia com todos os detalhes perfeitamente realizados.

Durante animação com muita música e cardápios variados. Vale ressaltar que o cardápio da festa deve ser kosher, sendo necessário um preparo religioso e com algumas restrições de cardápio. Durante a cerimônia, os noivos sempre bebem da mesma taça de vinho, pois representa o início dessa união. Ao final da festa, os noivos quebram as taças como uma lembrança da destruição do templo de Israel.

VANTAGENS

Há diversas vantagens em realizar o seu casamento, seguindo os preceitos de judaicos.

Além de ressaltar a sua fé e ter a benção da sua comunidade, é uma forma também de comemorar um novo passo na vida do casal.

A cerimônia tem sempre as tradições específicas, mas ao mesmo tempo os noivos podem inovar criando uma comemoração totalmente personalizada.

Para maiores informações  entrar em contato pelo telefone 11 2238-455, Whatsapp 11 94252-5654 ou pelo email contato@buffetmediterraneo.com.br, podendo haver um desconto promocional dependendo do evento ou entre em contato pelo nossas redes como @buffetmediterraneo e a página no Facebook Buffet Mediterraneo

Os comentários estão desativados.

× Whats App